Notícias Joaçaba Ensino

Revista Espaço Jurídico da Editora Unoesc está completando 20 anos

Por: Adriano França
imprensa@unoesc.edu.br
14 de Dezembro de 2020

A Revista Espaço Jurídico da Editora Unoesc está completando 20 anos. A EJJL nasceu em 1999, por iniciativa do Curso de Direito do Campus de São Miguel do Oeste, SC. Publica artigos que discutem questões relativas à efetividade dos direitos constitucionais fundamentais e dos direitos humanos, com especial ênfase para os direitos civis e direitos sociais. Suas publicações eram semestrais de 1999 até 2015, Quadrimestral (3 números por ano) a partir de 2016 e desde 2019 passou a ser novamente semestral. A EJJL completa 20 anos de publicações ininterruptas, alcançando a melhor classificação possível pelos critérios da Capes –  A1.

Quanto  à sua Equipe  Editorial  e  suas  atribuições,  importantes  mudanças  ocorreram no ano de 2019  com  a alternância  na  função  de  Editor-Chefe.  Desde  que  assumiu  essa  função,  em  2012,  o  professor  Carlos Luiz Strapazzon veio liderando a Revista, quando pediu afastamento da função de  chefia.  Contudo,  permaneceu  na equipe  como Editor-Adjunto  e  membro  do  Conselho  Editorial. A  partir  de então  foi nomeado como Editor-Chefe  o professor  Marco  Aurélio  Rodrigues  da  Cunha  e  Cruz, que está na Comissão Editorial da EJJL desde 2012, sempre como Editor-Adjunto e que participou ativamente de todos os momentos e transformações da Revista.

De acordo com o ex-editor chefe da revista, professor Carlos Luiz Strapazzon, os desafios para um periódico como a EJJL, de uma área sem tradição forte de ciência, num país com centenas e centenas de periódicos para a mesma área (o direito), são muito especiais. Particularmente porque a ciência e a produção intelectual acadêmica têm novos desafios, além desses já conhecidos.  Para ele, é inegável que os obstáculos financeiros e ideológicos limitaram muito o papel da ciência em países desenvolvidos e que têm sistemas estruturados de ciência. Em países não desenvolvidos, como o Brasil e alguns outros da América Latina, com sistema de ciência semiestruturado, as coisas ficam bem mais difíceis. O conjunto de dificuldades sobrepostas que se colocam para o desenvolvimento da pesquisa científica na área do direito, e para um periódico como a EJJL, não é pequeno. 

— Temos muito orgulho de nossos resultados. Mais ainda da liberdade acadêmica e do apoio institucional que nos é dado pela Reitoria e pelas Pró-reitorias da Unoesc. É o que nos permite conciliar espírito crítico, inovação, ensino e aprendizagem para desenvolver boa ciência — destacou o ex-editor chefe da EJJL.

Já para o editor chefe da EJJL,  professor Marco  Aurélio  Rodrigues  da  Cunha  e  Cruz, em um ano atípico da pandemia do Covid19, com a ciência questionada sob diversos matizes, é uma alegria e satisfação saber que 2020 foi o ano que a EJJL teve o maior número de acessos dos seus 20 anos de história: 104 mil visualizações até 13 de dezembro. De 2013 a 2017, a média foi de 30,6 mil visualizações por ano, entre meados de 2018 e meados de 2019, a média subiu para 66 mil visualizações por ano.

 — Com o n.2 do v.21, convidamos nossos leitores e leitoras a refutar as formas reducionistas e simplistas de descrição e compreensão da realidade, reafirmar a importância das respostas do conhecimento científico e valorizar os periódicos científicos como seu meio de comunicação —  finaliza o editor chefe.

 

 

Galeria de Fotos

Comentários

Voltar Imprimir Notícia
Acesse o site da Unoesc pelo seu celular.