Notícias Joaçaba Palestra

Colaboradores da Unoesc participam de palestra sobre Câncer de Próstata em alusão ao Novembro Azul

Por: Cristina de Marco
imprensa@unoesc.edu.br
22 de Novembro de 2021

Na manhã de segunda-feira, 22, os colaboradores homens da Unoesc Joaçaba foram convidados à participar de uma palestra onde o médico Bernardo Schneider Francio prestou alguns esclarecimentos a respeito do Câncer de Próstata, visto que novembro é o mês guardado para a campanha promovida pelo Ministério da Saúde que visa alertar aos homens sobre a importância de se fazer o exame PSA e também o exame de toque. 

— É uma doença que vai acontecer em praticamente todos os homens até os 100 anos de idade. Porém, se for diagnosticada prematuramente, não será a causa da morte, podendo o homem conviver com este câncer até o fim da vida — destacou o palestrante.

O médico apresentou um slide mostrando onde fica a próstata, a sua importância para o organismo masculino, como e porque ela altera de tamanho com o tempo. De acordo com ele, essa evolução pode trazer outras doenças além do câncer, por se tratar de uma região próxima à bexiga, ao ânus e à uretra. Ele conta que a próstata tem o tamanho de uma noz - ou da ponta do nariz. 

Bernardo alerta que homens negros ou que tenham algum caso de câncer anterior na família precisam ter um cuidado ainda maior. Para estes grupos, é indicado que os exames comecem a ser feitos a partir dos 45 anos. 

— O PSA dá uma ideia do que está acontecendo, mas não chega a dar uma assertividade de 100%. Por isso é importante fazer também o exame do toque, que dura cerca de 15 segundos, quando o médico sente com o dedo se a próstata está alterada — enfatiza o médico.

Inicialmente, conta o urologista, não há sintomas que possam ser percebidos para que o homem possa perceber que a próstata está alterada. Quando o câncer já está avançado é que começam as dores ósseas, anemia e outras consequências deste mal. Nesta fase, o homem passa a levantar à noite para urinar, pode sair sangue com o esperma, também dificuldade na ejaculação. Neste ponto, o diagnóstico é feito a partir da coleta de fragmentos da próstata. Bernardo chama a atenção para alguns mitos - que não verdades - a respeito da doença:

— Precisamos esclarecer que a vasectomia não causa câncer de próstata. Também, para aqueles que andam de moto, alguns acidentes podem romper a uretra ou mesmo estourar o saco escrotal, mas que em nenhum destes casos causa câncer de próstata — reiterou o urologista.

O médico ficou à disposição para esclarecer as dúvidas dos presentes. Após a palestra, os participantes foram encaminhados para realizarem um pré-teste para diagnosticar as seguintes doenças: HIV, Sifilis, Hepatite B e Hepatite C. O resultado foi apresentado 10 minutos após a coleta. 

 

Galeria de Fotos

Comentários

Voltar Imprimir Notícia
Acesse o site da Unoesc pelo seu celular.