Notícias São Miguel do Oeste Geral

Análises realizadas pela Unoesc apontam avanços na qualidade da água

Por: Karine Bender
imprensa.smo@unoesc.edu.br
18 de Março de 2020

As análises de água realizadas pelo Laboratório de Microbiologia da Unoesc São Miguel do Oeste, no cenário da prestação de serviços, continuam apontando uma melhoria na qualidade da água da região. Segundo a professora, doutora  Eliandra Mirlei Rossi, em 2003, quando o Laboratório iniciou suas atividades, o percentual de amostras impróprias para o consumo humano era de 81,04%. Em 2019, esse percentual foi de 28,92%.

Eliandra ressalta que o dado é o resultado de um trabalho intenso de orientação e conscientização realizado pelo Laboratório na Universidade e na comunidade. Ela acrescenta que esse trabalho conta com o apoio de diversas entidades de São Miguel do Oeste.

— Nossa região melhorou muito a qualidade da água. Isso, consequentemente, refletirá na saúde da população — avalia a doutora.

A água tratada ainda apresenta um percentual maior de amostras próprias para o consumo: 42,64%, enquanto a proveniente de poços apresenta 28,43% das amostras próprias.

A professora  Eliandra Rossi alerta que ainda existe uma parcela da população que não realiza análises. Essa parcela da população —  que não faz a análise por acreditar que a água não está contaminada por não apresentar alterações no gosto, cheiro ou cor ou por não possuir condições financeiras —  é envolvida nos projetos de pesquisa. Neste cenário da pesquisa, encontra-se uma alta porcentagem de pessoas que ingerem água contaminada: em média 70%.

— Recentemente, a acadêmica do curso de Farmácia, Caroline Fachin, em seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), demonstrou que 96% das amostras estavam impróprias para o consumo. Neste trabalho, fizemos também análises físico-químicas e observamos que as águas analisadas apresentaram menos problemas quando observamos esses parâmetros, ou seja, os problemas nas águas de consumo da nossa região são, principalmente, a contaminação por material fecal — explica a professora.

Eliandra chama a atenção para a importância de realizar a análise da água das residências a cada seis meses, uma vez que um copo de água com ausência de cor, odor e gosto pode esconder micro-organismos invisíveis ao olho nu.         

COMO CUIDAR DA ÁGUA

Para melhorar ou manter a qualidade é preciso adotar cuidados. A lavagem e desinfecção das caixas devem ser feitas a cada seis meses, mesmo que seja armazenada a água tratada. A caixa também deve estar bem fechada, impedindo a entrada de resíduos. Os filtros devem ser limpos ou trocados com frequência, conforme as instruções do fabricante. Além disso, os poços devem ser protegidos e estar localizados distantes de fossas ou do descarte de resíduos.

Em comemoração ao Dia Mundial da Água, que será no próximo domingo (22), a Unoesc está divulgando nas redes sociais, desde o início desta semana, informações sobre os cuidados básicos para manter a qualidade da água.

Galeria de Fotos

Comentários

Voltar Imprimir Notícia
Acesse o site da Unoesc pelo seu celular.
Newsletter Unoesc
Envie seu endereço de e-mail para receber nossos informativos.