Notícias Videira Mestrado

Mestrado em Ciência e Biotecnologia desenvolve parcerias na Europa

Por: João Luiz Bariviera
joao.bariviera@unoesc.edu.br
20 de Abril de 2017

O Mestrado em Ciência e Biotecnologia da Unoesc Videira conta com a aluna Patrícia Peri desenvolvendo parte da sua pesquisa na Universidade do Porto, em Portugal. A mestranda, que é bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (​FAPESC​), obteve também​, bolsa sandwich de pesquisa​,​ aprovada pelo programa Santander Universidades, sob orientação dos professores Dr. Petrick Soares e Dra. Maria Rita C. Nogueira, do Programa de Ciência e Biotecnologia, do investigador ​p​rincipal Dr. Vitor Vilar e da investigadora Dra. Tânia Silva, ​ambos ​da Universidade do Porto.

A pesquisa da mestranda está sendo desenvolvida no Laboratório Associado - LSRE/LCM (Laboratory of Separation and Reaction Engineering/Laboratory of Catalysis and Materials), do Departamento de Engenharia Química, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Portugal. Es​s​e departamento é pioneiro em pesquisas e desenvolvimento de Processos Oxidativos Avançados (POAs) para aplicações ambientais.

Muitos trabalhos científicos com ênfase em ciências ambientais são realizados, com destacada atenção para o desenvolvimento de tecnologias voltadas ao tratamento de águas e efluentes em escala laboratorial, piloto, pré-industrial e​,​ recentemente, industrial. Suas pesquisas são referências mundiais reconhecidas pela comunidade científica da área, gerando parcerias e convênios com renomadas instituições de diversos países, inclusive no Brasil.

A mestranda em Ciência e ​B​iotecnologia desenvolve pesquisa voltada​à​ área dos processos heterogêneos com irradiação ultravioleta, ​em que vários semicondutores têm sido utilizados como catalisadores, dentre os quais o dióxido de titânio (TiO2). A fotocatálise heterogênea utilizando o semicondutor TiO2 tem sido amplamente estudada para a descontaminação ambiental e o tratamento de efluentes industriais líquidos e ou gasosos.

​Patrícia assegura que “​O​ desenvolvimento de novas tecnologias de tratamento que ali​a​m a eficiência com a redução dos custos é de fundamental importância. Dentro deste contexto, os POAs surgem como uma alternativa bastante promissora, uma vez que existe a possibilidade de realizar o tratamento “in situ”​,​ utilizando luz solar, fonte de energia abundante em países em desenvolvimento como os da América do Sul, o​nde​​,​ até o presente momento é pouco utilizada. Es​s​a possibilidade reduziria grandemente os custos associados ao tratamento, além de não exigir o desenvolvimento de equipamentos sofisticados e mão de obra especializada.”

Patrícia Peri afirma que​,​ o desenvolvimento da sua pesquisa na Universidade do Porto, em parceria com o mestrado em Ciência e Biotecnologia da Unoesc Videira, está contribuindo diretamente na sua carreira e no desenvolvimento de novas habilidades​. Dessa forma, ela espera alcançar um desenvolvimento pessoal e também profissional, podendo compartilhar os conhecimentos adquiridos no exterior de forma a ​contribuir, através de pesquisas e inovações a área ambiental do país.

Galeria de Fotos

Comentários

Voltar Imprimir Notícia
Acesse o site da Unoesc pelo seu celular.