Notícias Chapecó Mestrado

Mestrado em Direito da Unoesc tem revista conceito A1

Por: Dhébora Santiago
dhebora.santiago@unoesc.edu.br
20 de Abril de 2017

Trabalho de equipe de alto nível, persistente e realizado com ousadia gera bons resultados e reconhecimento. Esse é o caso da revista científica Espaço Jurídico Journal of Law (EJJL), do Programa de Pós-graduação stricto sensu em Direito (Mestrado) da Unoesc, que obteve neste mês de abril o resultado mais alto do ranking da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes): Qualis A1.

O conceito Qualis é divulgado anualmente por uma comissão técnica da Capes que avalia os periódicos científicos que publicaram trabalhos de docentes do mestrado ou doutorado. A classificação segue uma longa lista de critérios relativos à gestão, transparência, quantidade de avaliadores fora do Estado de Santa Catarina, número de autores estrangeiros e, também, o nível de citação medido pelo Google Acadêmico. Os conceitos estão divididos em oito níveis, em ordem de qualidade: C, B5, B4, B3, B2, B1, A2 e, o mais elevado, A1.

Para o coordenador científico do Programa, doutor Narciso Leandro Xavier Baez, essa é uma conquista extremamente relevante para toda a Unoesc e para o grande Oeste catarinense, já que é o primeiro mestrado em Direito da região, ao lado de mais alguns poucos de cidades que não são capitais, a ter uma revista com Qualis A1.

O editor-chefe e professor do mestrado em Direito da Unoesc, doutor Carlos Luiz Strapazzon, atribui o novo conceito a três fatores. O primeiro é o apoio institucional da universidade, que coloca à disposição dos editores a equipe da Editora Unoesc e o suporte tecnológico fundamental para gerir todo o volume de textos. O segundo corresponde ao modo eficiente como a equipe de editores trabalha entre si e com os avaliadores e autores. O último fator está relacionado à experiência acumulada ao longo dos últimos cinco anos, que permite um planejamento estratégico para melhorar cada vez mais o desempenho da revista e a execução de um trabalho eficiente.

A coordenadora da Editora da Unoesc, Débora Diersmann Silva Pereira, explica que o setor participa de todo o processo operacional da revista e fornece assistência técnica aos editores, avaliadores e autores. Após a aprovação dos artigos pelo editor-chefe, a Editora faz a revisão de linguagem e a diagramação de todos os artigos, para posterior publicação.

O setor também faz a gestão técnica do software da revista e de outros recursos tecnológicos, como foi o caso da implantação do Digital Object Identifier (DOI), que passou a ser exigência para as melhores revistas científicas do mundo. Tudo isso em constante diálogo com o editor-chefe, pois essas decisões sempre são discutidas e compartilhadas.

— Buscamos essa melhoria para a EJJL e para todas as revistas vinculadas aos mestrados da Unoesc — destacou Débora.

Segundo Débora, a revista Espaço Jurídico existe desde 2000, sendo completamente reformulada em 2012, sob a coordenação do editor-chefe Carlos Luiz Strapazzon. O periódico foi semestral até o final de 2015. A partir de 2016, as publicações passaram a ser quadrimestrais.

De acordo com o professor Strapazzon, para os próximos anos os desafios serão manter esse conceito A1 e aprimorar a relevância da EJJL para os leitores e pesquisadores nacionais e estrangeiros.

— O objetivo de ser nacionalmente reconhecida foi alcançado, agora precisamos elevar o impacto social da EJJL, o que ocorrerá com o aumento do nível de citações nacionais e no exterior. Isso é extremamente importante para os objetivos da EJJL, do mestrado em Direito e para a missão institucional da Unoesc — conclui Strapazzon.

A EJJL é uma revista temática e publica artigos que abordam a efetividade dos direitos constitucionais fundamentais e dos direitos humanos, com ênfase para os direitos civis e direitos sociais. Para conhecer a revista, acesse o site da Editora Unoesc.

Galeria de Fotos

Comentários

Voltar Imprimir Notícia
Acesse o site da Unoesc pelo seu celular.