Notícias São Miguel do Oeste Diplomados

Diplomado da Unoesc é nomeado desembargador do Tribunal de Justiça de Santa Catarina

Por: Karine Bender
imprensa.smo@unoesc.edu.br
19 de Maio de 2017

O diplomado do curso de Direito da Unoesc São Miguel do Oeste, Alex Heleno Santore, foi nomeado segunda-feira, dia 15, desembargador do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC). A nomeação do novo integrante da Corte Estadual foi feita pelo governador Raimundo Colombo e a escolha foi oficializada, no Palácio da Agronômica, na presença do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Torres Marques.

Na manhã da segunda-feira, o TJ tinha formalizado, em sessão extraordinária do Pleno, a lista tríplice de candidatos oriundos do quinto constitucional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Além  de Alex Heleno Santore, que recebeu 37 votos, participavam da disputa os advogados Milton Baccin (43 votos)  e Ezequiel Pires (42 votos).

Alex Heleno Santore formou-se, em 2002, na primeira turma de Direito da Unoesc São Miguel do Oeste. O novo integrante da Corte Estadual tem 39 anos de idade e é natural de Descanso-SC. Especialista em Direito Administrativo, Santore exerce a advocacia em Florianópolis e Xanxerê.

Segundo o coordenador do curso, professor Peterson Fernando Schaedler, a escolha do diplomado para ocupar a vaga de desembargador reforça a qualidade do curso.

— A escolha denota que o curso de Direito da Unoesc tem qualidade em seu ensino jurídico, com habilidades teóricas e prática jurídica, a fim de subsidiar a qualificação dos profissionais que ingressam no mercado de trabalho — destaca o professor.

Entenda como funciona o processo de escolha do desembargador

Peterson explica que, conforme previsão constitucional, um quinto dos lugares dos Tribunais de Justiça dos Estados é composto por membros do Ministério Público (MP) com mais de dez anos de carreira e de advogados de notório saber jurídico e de reputação ilibada, com mais de dez anos de efetiva atividade profissional.

O órgão de representação da classe cria uma lista sêxtupla, ou seja, uma lista com a indicação de seis nomes. O Tribunal de Justiça, com base nos nomes indicados, forma uma lista tríplice e envia ao Poder Executivo, que escolhe um dos integrantes para nomeação.

— A OAB de Santa Catarina indicou seis nomes e o TJ-SC transformou em lista tríplice que, posteriormente, foi enviada ao governador do Estado para a escolha final e nomeação do novo desembargador — detalha o professor Peterson Schaedler. 

Galeria de Fotos

Comentários

Voltar Imprimir Notícia
Acesse o site da Unoesc pelo seu celular.