Mestrado Videira

Mestrado em Ciência e Biotecnologia

  

DIFERENCIAIS DO CURSO

O Programa de Mestrado em Ciência & Biotecnologia tem ampla abrangência integrando estudos em Biotecnologia, Alimentos, Ciências Biológicas, Nutrição, Ciências Farmacêuticas, Ciências Ambientais, Bionegócios, Empreendedorismo, Ensino de ciências e suas tecnologias. Possibilita que profissionais das mais diferentes áreas dos conhecimento possam ter a oportunidade de se tornarem Mestres com competência teórica e prática para a atuação em organizações públicas e/ou privadas.

As áreas de formação na Graduação que têm relação direta com o Programa de Mestrado em Ciência e Biotecnologia são:

Administração: empreendedorismo e competitividade em bionegócios;

Agronomia: produção e desenvolvimento vegetal;

Biotecnologia Industrial: utilização de microorganismos em bioprocessos, bioprodutos, tecnologia de bebidas, Biologia molecular;

Ciências Biológicas: bioética, dinâmica de organismos, ensino de Ciências e tecnologias, avaliação de impactos ambientais e qualidade de vida;

Ciências Biomédicas: pesquisas envolvendo  moléculas bioativas voltados à saúde humana;

Economia: desenvolvimento de bionegócios, cadeias produtivas do agronegócio;

Engenharia de Alimentos: controle de qualidade produto e processos, desenvolvimento e avaliação de bioprodutos e processos na indústria de alimentos, bebidas e afins;

Engenharia Sanitária e Ambiental: caracterização e tratamento de efluentes e resíduos - sustentabilidade ambiental;

Engenharia Bioenergética: desenvolvimento de bioprodutos e processos bioenergéticos;

Engenharia Florestal: sustentabilidade e ambiente;

Engenharia Química: processos químicos aplicados ao desenvolvimento na agroindústria e meio ambiente;

Farmácia: desenvolvimento de bioprodutos, resistência de patógenos a antimicrobianos, fármacos e estudos de moléculas bioativas voltados à saúde humana;

Medicina Veterinária: sanidade animal, tecnologias na cadeia produtiva agroindustrial;

Nutrição: desenvolvimento de novos produtos voltados à saúde humana, higiene e segurança de alimentos, conservação e transformação de alimentos, saúde e nutrição;

Tecnologia de Alimentos: processos tecnológicos voltados a cadeia produtiva de alimentos, desenvolvimento de produtos inovadores, funcionais voltados à Tecnologia de Bebidas, Tecnologia de Frutas e Hortaliças, Tecnologia de Carne e derivados, Tecnologia de leite  e bebidas lácteas e Tecnologia de Cereais.

  • Qualificar  profissionais em nível de mestrado por meio de estudos de desenvolvimento em Ciência e Tecnologia aplicados a processos e produtos de interesse em alimentos, saúde e meio ambiente;
  • Fomentar a participação no Programa de profissionais provenientes de diferentes áreas do conhecimento, mas que tenham afinidade ou interesse em áreasCiência e Tecnologia dentro do enfoque da rastreabilidade da cadeia produtiva alimentar (da produção ao consumidor) sem perder a conexão com a saúde das populações e o desenvolvimento sustentável
  • Propiciar ao mestrando a possibilidade de ampliar seus conhecimentos na busca de ações positivas, visando ao desenvolvimento multidisciplinar em ciência e tecnologia, bem como à docência no ensino superior;
  • Promover parcerias com o setor produtivo de forma que a Universidade contribua efetivamente para o desenvolvimento regional e nacional pela geração de novos conhecimentos e inovação na resolução de problemas de interesses socioeconômico e ambiental.

PERFIL DO PROFISSIONAL A SER FORMADO

  • Investigação científica e tecnológica pela utilização de organismos ou seus produtos, de métodos analíticos indispensáveis à verificação da qualidade e segurança de alimentos;- Utilização de banco de dados e bibliografia pertinente às diferentes áreas abrigadas pelo Programa;
  • Contribuir para a discussão de problemas nacionais em Ciência e Tecnologia relacionados à agroindústria, meio ambiente, saúde e em segurança dos alimentos;
  • Participar como docente de cursos de graduação em qualquer instituição de ensino superior do país.

O Programa de mestrado em Ciência e Biotecnologia parte de uma trajetória da Unoesc principalmente na área de Ciência dos Alimentos, Ciências Ambientais e Biotecnologia, desde quando se iniciou em 1990 a escola Técnica de Alimentos de Videira e, posteriormente, o curso superior de Tecnologia de Alimentos, No ano de 2000, a Unoesc, no Campus de Videira participou de um Programa de Mestrado Interinstitucional decorrente do Plano Sul de Pós-graduação, com a Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC, via Programa de Engenharia Química – Processos Biotecnológicos, no qual propiciou a formação de docentes provenientes da Unoesc e de outras instituições, com aulas ministradas tanto na Unoesc quanto na UFSC. Este foi também um ponto de partida para o desenvolvimento de um mestrado próprio da Unoesc. Em 2004 a Unoesc no Campus de Videira passa também a ter o curso de graduação em Engenharia de Alimentos. Em 2002 iniciou-se o curso de Biotecnologia Industrial, um dos primeiros do país. Em 2006 o curso de Engenharia Sanitária e Ambiental. 

Com relação às áreas de abrangência do Programa (Biotecnologia Aplicada à Agroindústria e Saúde e, Biotecnologia Ambiental) é de consenso a urgência em desenvolver pesquisas de processos que além de contribuírem para o aumento da produção de alimentos de forma segura reduzam os riscos ambientais e a saúde tanto do trabalhador quanto da população exposta indiretamente às substâncias tóxicas presentes nos alimentos ou no ambiente. Dessa forma os consumidores têm dado maior valor à utilização de alimentos produzidos de forma ecologicamente correta, sem o uso de substâncias tóxicas, ou aditivos artificiais. Apesar dos avanços tecnológicos na produção, no armazenamento e no processamento de alimentos, estima-se que o mundo tenha 816 milhões de pessoas em situação de insegurança alimentar.

Estudiosos da Ciência dos Alimentos e tecnologias aplicadas a esta área, não podem ficar à margem de tal situação. Grupos mundiais organizados, como a FAO/OMS vêm tentando reverter este quadro mundial de desigualdade, a começar pela forma como conceituamos fome. O problema é mais complexo do que parece; perpassa por fatores econômicos, socioculturais, geográficos, educacionais e, políticos. Isto porque hoje o problema da insegurança alimentar não é somente uma questão de produção de alimentos, mas a sua distribuição. Por outro lado, o aumento da produção mundial de alimentos com a revolução verde desencadeou também o uso excessivo de agroquímicos. Assim, em relação às pesquisas envolvendo biotecnologia e meio ambiente são imprescindíveis os estudos sobre a produção e a avaliação de substâncias sintéticas, semissintéticas ou naturais que possam apresentar atividade biológica na produção e conservação dos alimentos, sem, no entanto agredir o ambiente e a saúde humana. Ainda outra questão importante é o uso de substâncias de origem da biodiversidade brasileira que têm atividade antimicrobiana, antioxidante, antiviral, antitumoral entre outras, além da utilização de alimentos com características mais saudáveis que possam contribuir de forma significativa na prevenção de doenças como é o caso da utilização de produtos antioxidantes de origem vegetal, de probióticos e outros microrganismos benéficos e seus produtos metabólicos voltados à inocuidade de alimentos e saúde do indivíduo. Além de também serem usados no tratamento dos efluentes industriais como biorremediadores, por terem boa atividade e baixa toxicidade. Pelo exposto, a busca pelo desenvolvimento sustentável é de suma importância na área de Ciência e Biotecnologia, sendo a criação de um Programa de mestrado interdisciplinar de grande relevância para região do oeste catarinense, tendo em vista que está voltada para o agronegócio, no qual, nos últimos anos vem perdendo competitividade em decorrência de degradações aceleradas pelo processo de agroindustrialização.

Como reflexo desse processo, existe a problemática da poluição ambiental, o desmatamento e o desinteresse no conhecimento popular sobre o uso de substâncias naturais com atividade biológica, entre outros. Para tal, deve-se buscar a melhoria e a maximização de produtividade, porém ambiental e economicamente sustentável visualizando-se a agregação de valor para a produção primária e a manutenção de sua qualidade, a partir do desenvolvimento e da inovação tecnológica.

Entretanto, frente à complexidade inerente ao tema, tais objetivos apenas poderão ser atingidos, quando diferentes áreas do conhecimento convergirem de modo que contribuam para o desenvolvimento tecnológico e científico, gerando conhecimentos, novos produtos e processos, e principalmente, novos perfis de profissionais com caráter interdisciplinar, que assim possam estar aptos a absorver e responder aos anseios da comunidade regional e nacional.

Busca-se o conhecimento científico com estratégias que garantam as relações entre a Universidade e o setor produtivo agroindustrial que resultem na solução de problemas e na inovação tecnológica (bionegócios) relacionada a alimentos, a saúde e ambiente, na perspectiva da interdisciplinaridade intrínseca desses setores que compõem a sociedade organizada.

O mestrado acadêmico em Ciência e Biotecnologia insere-se nesta perspectiva Inter e Multidisciplinar e agrega em seu programa, docentes com formação acadêmica multidisciplinar nas áreas das Ciências: Biológicas (31,25%), Agrárias (18,75%), Exatas (18,75%), Sociais e Aplicadas (6,25%), Saúde (18,75%) e Medicina Veterinária (6,25%). Todos com linhas de pesquisa interligadas e projetos afins.

O Programa está estruturado inicialmente com apoio de docentes permanentes e docentes colaboradores (Unoesc, UFMT, UFPR) dentro da proposta de produção científica interdisciplinar. A proposta curricular pedagógica está organizada em quatro níveis: Nível de Fundamentação Teórica, Nível de Aprofundamento, Nível de Docente e Nível de formação de Pesquisador (vide anexo Item Outros documentos). Nas disciplinas de “Formação do Pesquisador” o estudante de mestrado, sob supervisão do orientador terá a oportunidade de vivenciar a execução de um projeto de pesquisa com o objetivo de aumentar seu conhecimento acadêmico. Além disso, o estudante dará continuidade ao desenvolvimento do seu projeto, devendo, na conclusão do mesmo estar apto para defende-lo perante Banca de Qualificação, conforme regimento geral do Curso.   

O PPGC&B se insere em duas áreas de concentração junto à CAPES:

  • Área 1: BIOTECNOLOGIA APLICADA A AGROINDÚSTRIA E SAÚDE

    Desenvolvimento de processos biotecnológicos aplicados à produção, transformação e conservação de produtos de origem agroalimentar e agroindustrial.                                                                                                             

    Bioprocessos relacionados à potencialidade e viabilidade econômica da aplicação dos processos biológicos às indústrias.

    Qualidade, sob o aspecto das propriedades nutricionais, nutracêuticas, sensoriais, segurança de alimentos, segurança ambiental, relacionados à matéria-prima, insumos e produtos.                                    

    Avaliação do potencial de moléculas bioativas sintéticas e naturais de origem mineral, vegetal, animal e microbiana.                                                                                                                   

  • Área 2: BIOTENCOLOGIA AMBIENTAL

    Caracterização e tratamento de efluentes e resíduos sólidos diversos, a gestão da qualidade aplicada aos prestadores de serviços da área do saneamento ambiental. Aplicação de tecnologias ambientais visando à competitividade empresarial

Área 1: BIOTECNOLOGIA APLICADA A AGROINDÚSTRIA E SAÚDE

Linha 1.1: Bioprospecção, Produção e Processamento de Matéria-Prima e Bioproduto

Busca a aplicação de tecnologias sustentáveis por meio do desenvolvimento, monitoramento (incluindo tecnologias de processo analítico) e controle de processos biotecnológicos destinados à indústria de alimentos e bebidas. Estuda substâncias de origem mineral, vegetal, animal e microbiana que apresentem efeito biológico, terapêutico e/ou tóxico. 

Elucida os mecanismos envolvidos na ação bioquímica e terapêutica em diferentes modelos experimentais. Avalia os sistemas nanoestruturados que possam ser utilizados com o intuito de potencializar o efeito biológico dos compostos bioativos. Investiga o emprego de microrganismos isolados de ambientes naturais brasileiros e avalia a aplicação destes e de seus produtos em processos industriais. Envolve também o estudo dos fenômenos vitais que acontecem nas plantas, ao  metabolismo e a propagação destas. Busca o manejo adequado dos problemas fitossanitários procurando gerar produção segura dos alimentos de origem vegetal. Estuda os aspectos bioquímicos e funcionais dos componentes e sua influência na qualidade de produtos, co-produtos e resíduos de origem agropecuária

Linha 1.2:  Competitividade, Bioprodutos e Bionegócios

Investiga o emprego de microrganismos isolados de ambientes naturais brasileiros e seus produtos, assim como, moléculas bioativas naturais ou sintéticas e avalia a aplicação destes em processos industriais e em bionegócios.

 

Área 2: BIOTENCOLOGIA AMBIENTAL

 

Linha 2.1: Caracterização e Tratamento de Águas,Efluentes e Resíduos

Estuda a caracterização e tratamento de efluentes e resíduos industriais e urbanos. Investiga a geração, disposição e valorização de resíduos, bem como a eficiência da gestão na área de saneamento ambiental. Propõe alternativas de tratamento, reutilização e transformação de resíduos oriundos de empresas diversas.

Linha 2.2: Competitividade, Inovação e Escalonamento de Bioprodutos

Investiga o emprego de microrganismos isolados ou de seus produtos, de ambientes naturais brasileiros avaliando e caracterizando estruturas produtivas e as tecnologias empregadas para a competitividade;  principalmente no que se referem ao estudo dos sistemas produtivos do bionegócio, cadeias produtivas agroindustriais e da gestão de empreendimentos, levando-se em conta os processos gerenciais, inovação e a sustentabilidade.

 

          Líder(es): Petrick Anderson Soares  - Sabrina Pinto Salamoni

Período
24 meses
Horários
Quinta e/ou sexta-feira: 18h30 às 22h40 e/ou Sábados: 8h às 11h45 | 13h às 17h
Carga horária
405 horas
Vagas
20 ao ano
Início das aulas
Março
Local
Unoesc Videira - Bloco K - 3º andar
Investimento
36 parcelas mensais de R$1.624.64
Matrículas
Aguarde informações.
Coordenação

Profa. Dra. Jane Mary Lafayette Neves Gelinski
E-mail: jane.gelinski@unoesc.edu.br

Prof. Dr. César Milton Baratto
E-mail: cesar.baratto@unoesc.edu.br

MATRIZ CURRICULAR

Os alunos deverão concluir o curso em 24 meses. Cada aluno organiza com o orientador sua matriz  curricular que deverá incluir: uma estrutura de 6 créditos em disciplinas obrigatórias, 15 créditos em disciplinas optativas e 6 créditos de aprovação da dissertação de mestrado. A proficiência em inglês deverá ser comprovada antes da conclusão do curso (defesa da dissertação).

Acesse a lista de Ementas e Bibliografias por Disciplinas aqui.

Estrutura Curricular do Mestrado Acadêmico em Ciência e Biotecnologia

Componentes Currículares Créditos Horas

MÓDULO I - DISCIPLINAS OPTATIVAS | FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

minimo 6 créditos

1 Biologia Celular e Molecular 3 45
2 Bioquímica Celular 3 45
3 Engenharia de Bioprocessos 3 45
4 Estatística e Planejamento Experimental 3 45

MÓDULO II - DISCIPLINAS OPTATIVAS | APROFUNDAMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO

minimo 9 créditos

5 Fisiologia e Genética de Microorganismos 3 45
6 Desenvolvimento Vegetal 3 45
7 Tecnologias de Propagação In Vitro de Plantas 3 45
8 Tecnologia e Tratamento de Efluentes 3 45
9 Tecnologia de Alimentos 3 45
10 Microbiologia e Segurança de Alimentos 3 45
11 Gestão de Resíduos Sólidos 3 45
12 Competitividade em Bionegócios 3 45
13 Estudos e Aplicações de Moléculas Bioativas 3 45
14 Microbiologia Industrial 3 45
15 Tópicos Especiais em Ciência e Tecnologia 3 45
16 Produtividade e Eficiência de Organizações e Sistemas 3 45

MÓDULO III - DISCIPLINA OBRIGATÓRIA | FORMAÇÃO DOCENTE

17 Prática de Docência 3 45

MÓDULO IV - DISCIPLINA OBRIGATÓRIA | FORMAÇÃO PESQUISADOR

18 Seminários 3 45

MÓDULO V - DISSERTAÇÃO | OBRIGATÓRIA

19 Dissertação 6 90

 

Possui graduação em Farmácia Análises Clinicas pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999), mestrado em Farmácia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001) e doutorado em Farmácia (Fármaco medicamentos) pela Universidade Federal de Santa Catarina (2009). Atualmente é professor titular da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe – UNIARP – Caçador e professor doutor nivel 1 da Universidade do Oeste de Santa Catarina – UNOESC Videira. Ao longo da sua carreira acadêmica publicou 09 artigos na integra em periódicos cientificos, 01 capítulo de livro, 58 trabalhos em anais de congressos, 10 trabalhos apresentados na forma de comunicação oral em congressos. Participou de 28 bancas de conclusão de curso e 01 banca de avaliação de concurso público. Orientou 03 alunos em monografias de especialização, 19 orientações de trabalhos de conclusão de curso e 18 orientações de inciação cientifica. Tem experiência na área de Biotecnologia aplicada a saude e ou ambiente com enfase em avaliação de moléculas e particulas com atividade biológica, atuando principalmente nos seguintes temas: bioquimica e toxicologia de compostos com atividade biológica e estresse oxidativo, com análises in vitro e in vivo. Atualmente está desenvolvendo trabalhos voltados a ação antitumoral, antioxidante e antimcrobiana de substancias ativas com enfase em estresse oxidativo, bem como a ação antioxidante de bactérias láticas.

Mais informações

Pesquisadores Participantes externo ao programa na co-orientação / pesquisa - Banca examinadora:

Dr. Eduardo Gelinski Junior - Doutor em Desenvolvimento Econômico-UFPR

Dra. Elisandra Minotto- Doutora em Microbiologia Agricola e do Ambiente - UFRGS

Dra. Eduarda de Magalhães Dias Frinhani - Doutora em Ciência Florestal - UFV

Dr. Eduardo Bennemann - Doutor em Ciências Veterinárias -UFRGS

Dr. Acir José Dirschnabel - Doutorado em Odontologia PUC/PR

Dr. Elisandra Minotto 2015-2016

Doutora em Microbiologia Agrícola e do Ambiente - ufrgs (2014)

Dr. Vilmar Machado - 2016 atual

Doutor em Genética e Biologia Molecular UFRGS (2001)

Obs.: A Unoesc reserva-se o direito de substituir qualquer um dos professores sem prévio aviso, em função da disponibilidade ou qualquer outro fator que impeça o professor de ministrar a disciplina.
Voltar
Acesse o site da Unoesc pelo seu celular.